Wesley Safadão doará cachê do São João nesta terça

Wesley Safadão doará cachê do São João nesta terça

Exatos 30 dias após a polêmica que tomou conta dos festejos juninos, o cantor Wesley Safadão vai doar, nesta terça-feira (26), o cachê de R$ 575 mil relativo à sua apresentação no São João de Caruaru. A informação foi confirmada há poucos instantes pela assessoria de comunicação da produtora Luan Promoções. Não foi revelado, no entanto, qual ou quais as instituições que serão beneficiadas com o dinheiro da doação. Segundo a assessoria da Luan Promoções, o artista concederá uma entrevista coletiva durante a tarde, quando vai revelar para onde irá o cachê.

O assuntou rendeu muitos debates nas redes sociais diante do valor cobrado pelo cantor cearense para o show no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga. Sem avisar a ninguém, durante a apresentação, que lotou o local no dia 25 de junho, o artista anunciou a doação integral de seu cachê a instituições filantrópicas da cidade do Agreste pernambucano. “De todo o meu cachê, eu não vou pegar um centavo”, disse o artista, ovacionado pela multidão.

No dia do show, o discurso de Wesley Safadão teve início por volta da 1h30 da madrugada. “No primeiro show que eu fiz em Caruaru, pouca gente vai lembrar, eu cantei para 200 pessoas. Hoje, graças a Deus e graças a todas as pessoas que curtem o meu trabalho, as pessoas me consideram o artista mais popular do país”, começou ele. “Eu estava no meio do São João quando soube do tumulto aqui em Caruaru, que vai ser cancelado e tal… Eu liguei pro meu empresário e perguntei: ô, empresário, o que está acontecendo? Ele me disse: não, cantor, fica tranquilo, nós vamos resolver. Graças a Deus, eu tenho um escritório muito competente. Mas no meio da ligação eu disse assim: se o problema for dinheiro, eu vou cantar em Caruaru, nem que seja de graça, mas eu canto”, completou.

“De todo o meu cachê, eu não vou pegar um centavo. Sabe por que? Porque música é isso, eu amo o que eu faço. Deus já me abençoou demais. Tá? E todo o meu cachê vai ser revertido para as instituições de caridade aqui de Caruaru. A gente provou o que tinha que provar. É dinheiro, né? Então tá. Eu vou receber o meu cachê? Vou. Mas vai ser todo doado. E eu fiz questão de falar isso em público”, continuou.

Crítica
Bastante aplaudido, Wesley Safadão criticou o governo e a administração pública, reprovando os comentários negativos em suas redes sociais e agradecendo aos fãs que pediram sua presença no palco caruaruense. “Várias pessoas foram no meu Instagram dizer ‘você está tirando o dinheiro de Caruaru, Caruaru está assim, está assado…’ Gente, o problema do país não é culpa minha não. Entendeu? O problema do país não é meu. É o governo que tem que resolver. É o governo que tem que pagar bem aos professores, é o governo que tem que pagar bem. Não sou eu”, declarou o artista.

A polêmica continuou nas redes: em meio a elogios à atitude do músico, surgiram acusações de que Safadão seria conivente com práticas corruptas e estaria se aproveitando da situação para se promover. “Boa ação ele fez, deu seu cachê para instituições de caridade de Caruaru. Top! Parabéns, Safadão!”, disse uma internauta. “Infelizmente, você perdeu um fã que gostava demais de você, WS! Ser conivente com corrupção é ser corrupto também. O nosso país não aguenta mais isso. Achei que você não precisasse disso, dinheiro não é tudo”, publicou outro.

Entenda a polêmica
A atitude foi motivada pela polêmica em torno do cancelamento da apresentação: uma ação popular foi impetrada dias antes do show requerendo a suspensão da apresentação foi impetrada, tomando por argumento a diferença entre os cachês pagos pelas prefeituras de Caruaru e Campina Grande, na Paraíba.

O investimento da cidade pernambucana foi de R$ 575 mil, para show em 25 de junho, e o da paraibana, R$ 195 mil, no dia 1º de julho. Dois dias antes do show, o juiz José Fernando Santos de Souza, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Caruaru, acatou o pedido e suspendeu a participação do artista no evento. No mesmo dia, a prefeitura de Caruaru recorreu da decisão e conseguiu revertê-la em primeira instância, mantendo Wesley Safadão na grade da festa.

Diário de Pernambuco