Renegociação de dívidas estaduais e PEC do teto são prioridades, diz Maia

Renegociação de dívidas estaduais e PEC do teto são prioridades, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (27), após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que as prioridades de votação na Casa, no retorno do recesso, serão a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um teto para os gastos públicos e, também, o processo de renegociação das dívidas estaduais.

Aos jornalistas, Maia ressaltou que vai tentar negociar com os líderes partidários da Câmara para votar, já na semana que vem, o projeto que homologa a renegociação das dívidas dos estados,costurada em junho pelo Palácio do Planalto. O acordo suspende, até o fim de 2016, a cobrança das dívidas estaduais com a União – que, em abril, estava em R$ 427 bilhões.

Em 2017, os estados voltam a pagar e começam pagando o equivalente a 5,55% da parcela atual. A cada mês, o percentual sobe 5,5 pontos percentuais até que, ao final dos 18 meses, chegue ao valor completo da parcela.

O presidente da Câmara defende que, antes de os deputados se dedicarem às campanhas da eleição municipal de outubro, eles limpem a pauta prioritária da Casa.

“O processo eleitoral não deve e não pode atrasar a responsabilidade que tem tanto o poder Executivo quanto o poder Legislativo. A responsabilidade é daqueles que estão revestidos dos seus mandatos e cargos para colaborar com o Brasil. A Câmara vai trabalhar. Ela precisa trabalhar e nós temos prioridade na agenda econômica apresentada pelo governo Michel Temer e pelo ministro Meirelles”, declarou Rodrigo Maia ao deixar a audiência com Meirelles no Ministério da Fazenda.

“Esse objetivo atingido, temos toda condição de voltar para os nossos estados, fazer campanha e não sermos cobrados pelos nossos eleitores da nossa obrigação, que é colaborar com a superação da crise econômica no país”, complementou.

Informações G1